.  

Dicionário de Economia
Escolha a letra:
A
| B | C | D | E | F | G | H | I | J | K | L | M | N | O | P | R | S | T | U | V | Z

Caderneta de Poupança:

Conta em estabelecimento bancário que oferece remuneração mensal, em juros e correção monetária, para os estoques manetários ali depositados.

Câmbio Comercial:

É a cotação do dólar usada para o fechamento dos contratos de exportação e importação. O câmbio comercial também registra as operações de empréstimos de empresas no exterior, investimentos estrangeiros diretos, as entradas e saídas dos investimentos estrangeiros em renda fixa e nas bolsas de valores..

Câmbio Fixo:

Um sistema de câmbio em que o Banco Central de um país estabelece um valor fixo para a paridade entre a moeda local e o dólar. Esse sistema funciona na Argentina e em Hong Kong.

Câmbio Flutuante:

É o mercado através do qual saem as remessas de lucros das multinacionais para o exterior. O câmbio flutuante também inclui operações de empréstimos e o comércio de jóias e pedras preciosas.

Câmbio Paralelo:

É o mercado que existe quando o país não tem uma política de câmbio 100% livre.

Capacidade de Endividamento:

Em economia empresarial, é a aptidão que uma empresa demonstra para captar recursos tendo por base a sua estrutura financeira. No plano da análise financeira especificamente, convencionou-se que uma empresa que apresente a relação capital próprio/ativo permanente< 0,5 se encontra no limite de sua capacidade de endividamento.

Capacidade de Financiamento:

É a denominação dada ao saldo da conta de capital de um agente, quando este figura como aplicação ou seja, no ativo.

Capacidade Instalada :

É o potencial de produção de determinado setor da economia. Dizer que a indústria está trabalhando com 79,04% da sua capacidade é o mesmo que dizer que está com 20,96% de sua capacidade de produção ociosa.

Capital de Giro:

Parte do capital utilizada para o financiamento dos ativos circulantes da empresa e que garante uma margem de segurança no financiamento da atividade operacional.

Capitalismo:

Sistema econômico baseado na propriedade privada dos meios de produção e sua utilização com fins lucrativos. Por extensão regime fundamentado na dissociação entre os proprietários dos meios de produção, que os utilizam com o objetivo de lucro, e os trabalhadores, que efetivamente realizam a produção mediante o pagamento de um salário que remunera sua força de trabalho.

Carga Tributária:

É o esforço fiscal do governo. O montante de impostos arrecadados no país. A carga é medida em percentual do PIB. No Brasil, a arrecadação de impostos representa cerca de um terço das riquezas produzidas no país.

Carga Tributária:

Documento emitido por um banco, autorizando um cliente a retirar quantia especificada junto a uma sucursal ou representante desse banco..

Cartel:

Acordo realizado entre empresas independentes umas das outras, com o objetivo de limitar ou suprimir os riscos da concorrência.

Chash Flow :

É o fluxo de caixa, as previsões e o registro do movimento de entrada e saída de dinheiro de uma empresa, órgão governamental ou mesmo de uma família.

Caução:

Compromisso assumido por uma pessoa de tomar a si a responsabilidade de cumprir uma obrigação subscrita por outra pessoa, no caso desta falhar. O beneficiário da caução é normalmente chamado devedor principal.

C-Bonds:

Título da dívida externa brasileira mais negociados no mercado internacional.

CC5:

São as contas correntes mantidas por pessoas físicas e jurídicas que não residem no Brasil. Em momentos de crise, grande parte dos recursos saem por essas contas CDI:

CERTIFICADO DE DEPÓSITO INTERBANCÁRIO.

São uma espécie de Certificado de Depósito Bancário (títulos que os bancos lançam para captar dinheiro no mercado). A sua função é transferir dinheiro de um banco para outro.  COFECON:

CONSELHO FEDERAL DE ECONOMIA.  É uma autarquia federal criada por lei com a finalidade de disciplinar e normatizar o exercício da profissão de economista, em todo território nacional.

CMN:

Conselho Monetário Nacional.

É o principal órgão do Sistema Financeiro Nacional, criado pela Lei 4.595 de 1964. Determinada a sua competência quanto a ser órgão disciplinador do Mercado de Capitais pela Lei 4.728 de 14 de julho de 1965, o Conselho Monetário Nacional também substitui o Conselho da Superintendência da Moedas e do Crédito (SUMOC), e tem como finalidade formular a política da moeda e do crédito.

Commodities:

Títulos correspondentes a negociações com produtos agropecuários, metais, minérios e outros produtos primários nas bolsas de mercadorias. Estes negócios se referem a entrega futura de mercadorias, mas não significa necessariamente que há movimento físico de produtos nas bolsas. O que se negocia são contratos Conjuntura:

Elementos constitutivos da situação econômica de um setor, de um ramo de atividade, de uma região ou de um país em um determinado momento.

Conta de Serviços:

Além das receitas e despesas com viagens internacionais, registra também os gastos sobre a dívida, a contratação de fretes e seguros e as remessas de lucros e dividendos das empresas brasileiras.

Conta Turismo:

Mostra os gastos de brasileiros em viagens internacionais e as receitas obtidas pelo país quando estrangeiros visitam o Brasil.

Contra-Cheque:

É a denominação carioca do recibo de salário.

Convênio:

Ato administrativo que permite a liberação do recurso previsto no OGU. Quando o Governo vai, por exemplo, financiar uma obra em um município, assina um convênio com o prefeito.

COPOM:

Comitê de Política Monetária do BACEN, é o órgão que decide a política da taxa de juros.

CORECON:

CONSELHO REGIONAL DE ECONOMIA: É uma autarquia federal criada por lei com a finalidade de fiscalizar o exercício da profissão de economista, no âmbito de sua jurisdição estadual. Expede a carteira de identidade profissional e zela pelo cumprimento do Código de Ética do Economista.

Corporativismo:

Sistema que confere papel de direção e poder regulamentador a sindicatos únicos( patronais ou de trabalhadores), constituídos por profissão.

Crash:

Denominação dada a uma forte queda nas bolsas de valores. Por extensão desastre financeiro.

Critério de Desempenho:

São as metas do acordo com o FMI pelas quais o Brasil é avaliado.  O descumprimento destas metas significa a interrupção dos repasses das parcelas de empréstimos e necessidade de nova renegociação.

CVM:

Comissão de Valores Mobiliários.

Tem por finalidade a fiscalização e a regulação do mercado de títulos de renda variável, tendo, entre outras as atribuições de assegurar o funcionamento eficiente e regular os mercados de bolsa e balcão, e proteger os títulos de valores mobiliários e os investidores do mercado.

Custeio:

São as chamadas despesas do dia-a-dia do Governo. As despesas necessárias para que possam funcionar os ministérios, departamentos e órgãos da administração pública. No OGU, essas despesas aparecem com o nome de “outras despesas correntes”. Não entram aí as despesas com o folha de pagamento.


... Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM Caderneta de Poupança Câmbio Comercial Câmbio Paralelo Capacidade Instalada Capital de Giro Carga Tributária Chash Flow Caução Commodities COPOM