.

Commodities

1- O que é uma Commoditie?
Commodities são produtos "in natura", cultivados ou de extração mineral, que podem ser estocados por certo tempo sem perda sensível de suas qualidade, como suco de laranja congelado, soja, trigo, bauxita, prata ou ouro. Atualmente também são consideradas commodities produtos de uso comum mundial como lotes de camisetas brancas básicas ou lotes de calças jeans.

2- Pra que serve uma Commoditie?
As Commodities são uma forma de investimento, uma opção entre as tantas opções de investimento no mercado, como poupança ou Fundos de Investimento.
PLUS 1- Então uma saca de trigo é uma commoditie que posso negociar?
Não, para um dos produtos citados ser uma commoditie, isto é, uma forma de investimento, é necessário que exista uma estrutura de mercado onde vendedores e compradores se encontram e onde se torna possível essa forma de investimento.

3- Mas como se funciona um investimento em Commodities?
Um investimento em Commodities se faz através do Mercado de futuros, que em linhas básicas funciona da seguinte maneira: Você compra no mercado de futuros um contrato com um grande produtor de laranjas, estipulando que ele se compromete a entregar daqui a sete meses 400 toneladas de laranjas, pelas quais você se compromete a pagar R$140,00 por tonelada. Nessa transação você espera poder vender esse contrato de laranjas para algum interessado, antes da sua data de vencimento, por um preço maior por tonelada do que pagou, obtendo lucro na transação.
Como qualquer tipo de investimento, a opção de investir em Commodities será analisada por seu:
Retorno: Ganho percentual sobre o capital investido que se espera ganhar em comparação com outras formas de investimento.
Risco: Incerteza quanto a investir em uma opção de investimento
Na análise quanto ao risco e retorno de um investimento, a escolha varia de pessoa para pessoa, já que alguns aceitam riscos maiores em troca de retornos maiores enquanto outras pessoas preferem retornos menores mas com riscos também menores.

4- Mas o que fazer com tantas laranjas se eu não conseguir vendê-las?
Como investidor, ou melhor dizendo, como especulador você não vai ter nenhuma posse física das Commodities que negocia, você somente vai comprar e vender contratos como outros tantos investidores antes da data de vencimento dos contratos. Assim, pode ser que daqui a cinco dias você ache que o preço por tonelada de laranjas está satisfatório em R$145,00 e o venda para outro especulador. Pronto, vocês fez a operação no Mercado de Futuros e nem por isso teve de se preocupar em onde colocar 400 toneladas de laranja.

5- Então Commodities são iguais a ações da Bolsa de Valores?
Não, o Mercado de Ações e o Mercado de Futuros (que negocia as Commodities) têm diferenças.
No Mercado de Capitais (ações), se negocia tanto ações "velhas", emitidas há vários anos, quanto ações "novas", emitidas por uma empresa nova por exemplo. Nesse mercado há a distribuição de dividendos (como que uma participação nos lucros das empresas a acionistas possuidores de ações especiais que recebem esse dividendos) .
No Mercado de Futuros somente se negocia produtos disponíveis para consumo imediato ou futuro, não se poderia negociar o trigo consumido a cinco anos por exemplo. Nesse mercado não há a distribuição de dividendos.

6- Então no Mercado de Futuros somente circulam especuladores atrás de lucros?
Mais ou menos, no Mercado de Futuros cerca de 90% dos negócios são feitos com finalidade especulativa, mas também existem compradores que desejam o produto final. Por exemplo, a Nestlé tem como matéria-prima básica para sua linha de produção de chocolates o Cacau, e para manter um nível de produção regular ao longo do tempo, a Nestlé compra no Mercado de Futuros contratos de Cacau a um preço acertado que lhe permita manter também os custos e o preço final do produto. Outra vantagem para os consumidores finais da Commodities é o ganho com a eliminação dos custos de estocagem e manuseio da produção.

7- Mas e se o produtor de uma Commoditie que faz um Contrato Futuro sofre uma quebra de produção, não podendo mais honrar o contrato?
Nesse caso, o produtor terá que comprar um outro contrato no mercado na mesma proporção que o seu, seja mais caro ou mais barato, de modo que quando chegar a data término do seu contrato, também o contrato que comprou vencerá e então cumprirá o contrato com a produção de outro produtor. O produtor na verdade anula seu contrato. É por esse motivo que os produtores de Commodities tratam com tanta discrição as informações sobre a produção, para poderem realizar operações de anulação se necessário. Por exemplo, o relatório sobre a produção de laranjas nos EUA tem data marcada para ser apresentado para o público.

8- Mas o que um especulador faz se o preço da Commoditie da qual tem um contrato começa a cair.
Nesse caso, se o especulador não acredita a alta de preços daquela Commoditie ou se prefere anulá-lo naquele momento temendo perdas maiores, então realiza um processo de anulação igual ao que o produtor faria se houvesse quebra de sua produção, pagando a diferença entre os contratos, sendo este seu prejuízo. Esse tipo de contrato é chamado de "Short Position".
Também pode ocorrer do especulador acreditar que o preço da Commoditie subirá antes do final do contrato que possui, então ou manterá o contrato ou comprará de alguém que o está "passando para frente" como um "Short Position", então esse será um contrato de "Long Position" para esse especulador.

9- Onde são negociados esses Contratos Futuros?
Esses contratos são negociados nas Bolsas de Mercados e Futuros, como a BM&F brasilieira, as bolsas de Chicago, Londres, New York, ...

10- É o próprio especulador que faz os contratos com o produtor?
Não, como nas Bolsas de Valores, os negócio são realizados através de corretoras que recebem remunerações em percentagem dos contratos, ou se os ganhos em um contrato são grandes, ganham também participações no lucro.

Para saber mais:

Trading in Commodities - An investors Chronicle Guide
Editor: C.W.J.Granger

Commodities - O Preço do Futuro
Noênio D. Spínola


Fontes:

Keiler Carvalho Rocha, professor do Departamento de Administração / FEA - USP. FEA: 818-5842 Escritório: 289-4455

Bolsa de Valores do Estado de São Paulo / Bovespa
Rua XV de Novembro, 275 CEP 01013-001 São Paulo-SP (perto da estação São Bento do metrô).
Telefone: 233-2000, fax: 233-2099.
Endereço na Internet: http:// www.bovespa.com.br

Tópicos relacionados:
Concentração econômica no Brasil - o CADE
Multinacionais
Micro e pequenas empresas
Bolsas de Valores
Commodities


 

... Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros Commodities investimentos ações da Bolsa de Valores Mercado de Futuros